Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/pywxs1nvnzk7/public_html/wp-content/themes/Divi2/includes/builder/functions.php on line 6230
DR EDUARDO NA REVISTA DIETA JÁ - Clínica Lange
11 . 2539.6470 / 11 . 2645.7298 / Whatsapp: (11) 96587-7395

Guerra declarada!
A celulite continua sendo o terror das mulheres. Mas para o consolo de todas, os especialistas não se cansam de buscar soluções para exterminá-la. Confira a última novidade que promete liquidar esse mal.

por Françoise Gregório.

Coxas, bumbum, barriga, braços, batata da perna e parte interna dos joelhos são os alvos preferidos da celulite. Uma batalha difícil, que conta com a força indispensável da alimentação equilibrada e dos exercícios físicos, além das armas modernas, vindas dos consultórios médicos. Magrinhas ou gordinhas, todas podem estar na mira da celulite. “O problema atinge cerca de 70% das mulheres acima de 20 anos e os principais responsáveis por este pesadelo são hereditariedade, alterações hormonais e vasculares. Também é agravada durante a TPM e por hábitos ruins como dietas desequilibradas, sedentarismo e fumo”, comenta a médica Keila Rachel de Azevedo, especialista em medicina estética (RJ). Portanto, além de cuidar dos hábitos, é interessante consultar um médico para avaliar o caso e cuidar das causas, caso estejam ligadas a disfunções da tireoide, hipertensão, obesidade e doenças renais, por exemplo.
Qual é o tipo?
A celulite pode ser classificada conforme a sua causa. Segundo a dermatologista carioca Mônica Azulay, os tipos são:
Aquosa: causada por distúrbios endócrinos ou do metabolismo, é a mais frequente e se caracteriza por retenção de líquido, dores e sensação de pernas cansadas, varizes e manchas roxas. A presença de edema também é comum. Este quadro é propiciado pelos sistemas circulatório e linfático preguiçosos, que favorecem a estagnação de líquidos e toxinas.
Fibrosa: reúne problemas circulatórios e acúmulo de gordura. Como os vasos capilares estão debilitados, não conseguem retirar a água e as toxinas das células de gordura, que incham e criam nódulos. A área endurece (celulite dura) e as fibras puxam a pele para baixo, formando depressões.
Adiposa: aparece nas mulheres mais cheinhas. Quando as células aumentam de volume, pressionam os tecidos ao redor, prejudicam a circulação e propiciam o aparecimento de mais celulite. Se for acompanhada de flacidez, chama-se celulite flácida.
Mista: comum em muitos casos. É a mistura de dois ou três dos tipos citados acima.

O que não se sabia
Na intensa batalha contra o visual casca de laranja, os especialistas indicam a combinação de técnicas estéticas diferentes. Entre elas estão: radiofrequência (aquece o tecido subcutâneo, reorganizando as fibras de colágeno), ultrassom (emite ondas que rompem a célula de gordura) e o infravermelho (diminui a célula de gordura por aquecimento). “Estudos, no entanto, têm mostrado que o tratamento estético não pode ser focado apenas na célula de gordura (adipócito), mas também na pele”, explica a dermatologista Mônica Azulay (RJ). E mais, antes se acreditava que o número de adipócitos era determinado; hoje já se sabe que, quando saturados, o organismo recruta os pré-adipócitos (células imaturas) para unir-se ao batalhão da celulite. De olho nesta descoberta, a indústria cosmética já está desenvolvendo produtos que interferem nesse estímulo. É aguardar para provar e conferir os resultados.

A celulite atinge cerca de 70% das mulheres acima de 20 anos e os principais responsáveis por este pesadelo são hereditariedade, alterações hormonais e vasculares.

A última cartada
O que vem chamando mais a atenção recentemente é uma técnica cirúrgica, apresentada no último Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica, pelo cirurgião plástico Ewaldo Bolivar de Souza Pinto. Batizada de “manobra do pizzaiolo”, a técnica promete aliviar em até 80% o aspecto da celulite. “É empregado para tratar casos de celulite severa ou que não tenha apresentado melhora com outros tratamentos não invasivos”, explica o cirurgião plástico Eduardo Lange Hentschel (SP). É uma alternativa para a celulite do tipo fibrosa ou mista, por serem mais resistentes e serem resultado de um processo mais complexo. Funciona da seguinte forma: o cirurgião insere uma cânula especial – com extremidade em forma de argola – por baixo da pele e descola as fibras de colágeno que repuxam a pele. Em seguida, outro tubo desliza sobre a pele, em direção à incisão, numa manobra que se parece ao de abrir uma massa com um rolo de macarrão. O excesso de gordura sai pelo mesmo orifício onde foi colocada a cânula especial, havendo uma redistribuição da gordura desprendida. “A técnica é realizada em hospital, sob anestesia peridural mais sedação intravenosa e a alta hospitalar ocorre, geralmente, após seis horas do término da cirurgia, que dura de 1 a 2 horas. A recuperação é rápida, com retorno ao trabalho em dois ou três dias”, completa Eduardo. O valor gira em torno de R$ 5 mil.

Tratamento poderoso
Antes de se submeter a uma mesa de cirurgia, prefere esgotar todas as suas fichas optando por um procedimento estético? Um dos tratamentos que surgiram nos últimos tempos e, que segue à risca o conceito de unir forças para atacar a celulite se chama Smoothshapes. Pode apresentar bons resultados para a celulite adiposa, pois tem como foco principal a detonação da gordura intracelular. Combina quatro tecnologias: laser de diodo, com comprimento de onda específico para liquefazer a gordura; LED, com potência mais baixa do que o laser para aumentar a permeabilidade da membrana celular e facilitar o esvaziamento da célula adiposa, além de estimular o colágeno e a circulação; rolos massageadores, para favorecer o sistema linfático; e vácuo, que possibilita a penetração uniforme da luz no tecido. Unidos, eles estimulam a saída da gordura de dentro da célula e a derretem. Tudo sem dor nem anestesia. São cerca de oito a dez sessões, sendo duas por semana. O preço por sessão fica em torno de R$ 350.

No conforto do lar
Que tal amenizar o problema recorrendo a uma automassagem? Ao realizar as manobras de forma correta, estará potencializando a ação do seu creme anticelulite. Para quem apresenta a celulite do tipo aquosa, pode ser uma mãozinha extra, pois a massagem favorece o sistema circulatório e oferece alívio para pernas cansadas e inchadas.Agora, se quiser utilizar uma receita caseira, misture 15 ml de óleo vegetal de amêndoas + 1 gota de óleo essencial de erva-doce + 1 gota de óleo essencial de alecrim + 1 gota de óleo essencial de lavanda. Vamos lá?

Durante o banho, faça uma esfoliação na pele para potencializar a ação do creme que vai usar na sequência .
Se utilizar um produto que estimula a dilatação dos vasos sanguíneos (confira tal informação no rótulo), faça massagens vigorosas em círculos. Já com outros tipos de creme, comece a massagem fazendo pressão com os polegares e deslizando, pressionando e deslizando. Repita sete vezes. Depois, segure a pele com os indicadores e os polegares e aperte por mais sete vezes.
A aplicação dos cremes anticelulite deve terminar na região da virilha. Acompanhe o caminho ideal: nas pernas, vá de baixo para cima; na barriga, comece pela parte superior do abdome e desça; no bumbum, siga do cóccix para fora, até chegar à frente do corpo.

Famosas x celulite

Nívea Stelmann, atriz “Faço duas sessões de pilates e três de musculação por semana. Também sou adepta da drenagem linfática, que ajuda muito a evitar a celulite. Há dez anos também parei de tomar refrigerante o que deu uma boa amenizada.”

Fernanda Vasconcellos, atriz “Sempre que posso, faço um tratamento com um aparelho de ultrassom chamado Lipocav, na clínica Dicorp. É um dos meus prediletos para prevenir o aparecimento da celulite. Adoro!”
Suzana Pires, atriz “Recorro ao Skintonic, uma tecnologia que dissolve os nódulos de celulite. Depois que comecei a fazer, percebi que meu contorno corporal ficou bonito e minha pele, com aspecto mais saudável. É ótimo!”

Share This