11 . 2539.6470 / 11 . 2645.7298 / Whatsapp: (11) 96587-7395

A busca por uma aparência mais jovem é uma constante nas nossas vidas. Por sorte, os resultados proporcionados pelas cirurgias plásticas atuais têm evoluído cada vez mais.

O aspecto artificial e pouco natural comum nos procedimentos cirúrgicos faciais dos anos 80 deu lugar a um ar cada vez mais natural – e imperceptível.

A tendência hoje é parecer mais jovem e descansado; e o menos “operado” possível.

Mas isso só se tornou possível graças à evolução e ao surgimento de novas técnicas, métodos não invasivos e tratamentos estéticos. Saiba mais a seguir.

A importância do resultado natural em cirurgias plásticas

O envelhecimento começa a aparecer literalmente no rosto, especialmente quando consideramos que ele está mais exposta ao sol, poluição e outras questões do dia a dia que ampliam os riscos de envelhecimento precoce.

As rugas e linhas finas são os indicadores iniciais do grau de envelhecimento da pele. Elas podem aparecer em qualquer região do rosto, especialmente nos cantos da boca e abaixo das pálpebras.

Some a isso o enfraquecimento dos tecidos por conta da baixa produção de colágeno e atrofia dos depósitos de gordura do rosto. Uma face que vai perdendo volume, vai murchando, ficando cada vez mais flácida e atrófica.

As cirurgias plásticas faciais pode ajudar a reverter esse quadro e rejuvenescer o rosto, para que você volte a exibir uma aparência mais jovem e revigorada.

Mas o segredo para um bom resultado é buscar algo que seja natural. É possível somente esticar a pele do rosto? Sim – mas o resultado será uma pele enrijecida, uma expressão congelada e a certeza de que todos ao redor saberão que você passou por uma cirurgia.

Felizmente, a evolução na área da cirurgia plástica trouxe uma série de opções. Desde procedimentos não invasivos como toxina botulínica e preenchimentos, tratamentos com ácidos, até as novas técnicas cirúrgicas, já é possível aparentar um ar mais jovem com naturalidade.

Quando você busca um resultado mais natural com o suporte de um cirurgião plástico habilidoso, as pessoas notarão a melhora na sua aparência. Porém, serão poucas as capazes de apontar a cirurgia plástica como resposta. E isso faz toda a diferença entre procedimentos e cirurgias de ponta comparados àqueles feitos de maneira ordinária.

Evolução das cirurgias plásticas faciais

Nos anos 80, era comum encontrar pessoas com aquela pele esticada em demasia, olhos e boca repuxados. Algo totalmente artificial. Tudo mais baseado no esticamento da pele.

A área dos olhos, por exemplo, passou por uma grande revolução. Se antes o objetivo era alisar tanto a superfície que os olhos chegavam a perder o formato original, a realidade atual é outra.

Os especialistas hoje buscam desenvolver e aplicar técnicas que trabalham as estruturas internas, como os tecidos abaixo da pele e a gordura.

Em cirurgias plásticas como a blefaroplastia, especialmente a inferior, o menos é mais. Retirada de pele com parcimônia e reposicionamento das bolsas de gordura resultam naturais.

Essa evolução também afeta o período de recuperação: menos descolamento dos tecidos proporciona uma recuperação mais rápida. Os pacientes retomam sua rotina normal em questão de dias.

Outro bom exemplo da evolução das técnicas cirúrgicas nos últimos anos é a rinoplastia.

Antigamente os pacientes acabavam ficando com um nariz mais afinado, menor e bem empinado. Eram técnicas “reducionistas”: retiravam cartilagens em excesso, afinando, diminuindo o nariz ao extremo. Já a tendência atual está em refinar a aparência atual. Isso garante não só um resultado mais natural, como permite ao paciente manter sua personalidade.

As cartilagens são remodeladas, o septo preservado para dar mais estrutura ao nariz, e a ponta meticulosamente moldada, tudo de uma maneira delicada. De reducionista, passamos à rinoplastia estruturada.

Em alguns casos, é possível fazer algumas correções no nariz usando aplicações de toxina botulínica, e preenchimentos com ácido hialurônico, fazendo uma rinomodelação não cirúrgica.

Hoje os pacientes de rinoplastia conseguem exibir um resultado mais natural – fazendo com que as pessoas notem a melhora, mas fiquem se perguntando o que de fato foi feito.

Essa é a missão de um cirurgião plástico competente: proporcionar bem-estar para seus pacientes, sem resultados estigmatizantes que possam causar qualquer arrependimento pela cirurgia.

Se você quiser saber mais sobre cirurgias plásticas, tire suas dúvidas diretamente com o Dr. Eduardo Lange – clique para enviar suas perguntas.

Share This